RSS
email

PASTELARIA PAZ

NOVANET

Augusto Pinz

Instituto Crescer Legal apresenta terceira turma de jovens aprendizes em Canguçu

O Programa de Aprendizagem Profissional para adolescentes é focado em Gestão Rural e Empreendedorismo  


  O Instituto Crescer Legal, primeira instituição brasileira a oferecer uma formação sobre empreendedorismo e gestão para jovens do meio rural por meio da Lei de Aprendizagem, apresentou nesta quarta-feira (13), a terceira turma de jovens aprendizes em Canguçu. Em 2022, dezoito aprendizes participam do curso no contraturno escolar no município. 

As atividades são viabilizadas por meio da parceria com o município, por intermédio da Secretaria Municipal da Educação. O evento de apresentação dos jovens na cidade contou com a participação de diversas autoridades, representantes de entidades e associados do Instituto.  

“O apoio da prefeitura é importante, estamos há três anos com o Programa de Aprendizagem Rural na cidade, e foi em Canguçu que iniciamos o Programa de Boas Práticas, de empreendedorismo para a educação. O Instituto Crescer Legal oferece uma nova visão de vida para os jovens do meio rural e valores como a disciplina e conhecimento que fazem a transformação”, destaca o presidente do Instituto Crescer Legal, Iro Schünke.  

O Instituto estimula o protagonismo juvenil, possibilitando uma atuação consciente e cidadã, para que cada adolescente possa ser agente do seu próprio futuro. Além disso, a instituição inova ao proporcionar um curso de gestão, por meio da Lei da Aprendizagem, permitindo ao jovem renda própria. 

“Estamos no terceiro ano dessa parceria com o Instituto Crescer Legal em Canguçu, esse projeto fortalece o vínculo dos jovens com o município. O programa leva oportunidades para que os adolescentes estejam preparados para os desafios que estão sendo apresentados em nossa frente, além de contribuir com o avanço da agricultura que é dos fortes pilares da região. Os valores apresentados pela turma mostram a importância do trabalho em conjunto, união e respeito”, afirma Marcus Vinicius Müller Pegoraro, prefeito de Canguçu. 

As atividades de 2022 do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal já iniciaram, mas entre abril e maio os jovens aprendizes participantes terão encontros com a diretoria do Instituto e com os parceiros que tornam possível as atividades. O momento está sendo promovido nos sete municípios gaúchos que sediam o curso de gestão rural e empreendedorismo.  

Com a validação do Ministério do Trabalho, o Programa de Aprendizagem Profissional Rural já beneficiou, desde 2016, 596 jovens rurais do Rio Grande do Sul, na região Sul do Brasil, e é considerado pioneiro por proporcionar uma forma inovadora de aplicação da Lei de Aprendizagem em favor dos jovens do campo.   

COMO FUNCIONA? – Os participantes são contratados como jovens aprendizes pelas associadas do Instituto Crescer Legal, recebem salário proporcional a 20 horas semanais, mas ao invés de trabalharem nas empresas, participam do curso de gestão e empreendedorismo no contraturno escolar com atividades teóricas e práticas concomitantes conduzidas pelo Instituto Crescer Legal em suas comunidades – normalmente nas escolas em que estudam ou em sedes cedidas pelas prefeituras parceiras que também auxiliam com a alimentação e logística de transporte diário para viabilizar o atendimento dos adolescentes.  

RECONHECIMENTO – Iniciativa do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e suas empresas associadas no Brasil, o Instituto Crescer Legal tomou forma em 2015 e já conta com dois reconhecimentos nacionais pela inovação e pioneirismo em oferecer oportunidades para os jovens rurais. Em dezembro de 2020, foi homenageado na 17ª edição do Prêmio Innovare, na Categoria Justiça e Cidadania, pelo método inovador da aprendizagem profissional rural como alternativa no combate ao trabalho infantil. E em novembro de 2021, o Instituto conquistou o primeiro lugar no Prêmio Brasil Amigo da Criança, na categoria Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, promovido pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos em reconhecimento às melhores práticas na promoção e fortalecimento dos direitos de crianças e adolescentes.  

Crédito:  Junio Nunes  

MSL Andreoli


Bookmark and Share

0 comentários: