RSS
email

PASTELARIA PAZ

NOVANET

Augusto Pinz

Projeto Conexão Agroindústrias qualifica 25 empreendedores da Zona Sul

Dois anos de capacitação técnica e gerencial para garantir segurança e qualidade de produtos alimentícios antes de chegarem à mesa dos consumidores. Essa é a proposta do projeto Conexão Agroindústria, que está beneficiando um grupo de 25 empreendedores do setor alimentício da Zona Sul do Estado.

Participam agroindústrias dos municípios de Pelotas, Capão do Leão e Morro Redondo dos mais diversos nichos, como embutidos, panificadoras e produtores de doces regionais, até pequenas indústrias de vinhos e sucos. As primeiras atividades foram realizadas ainda em setembro e irão se estender até o final de 2023.



O projeto integra as ações do Juntos Para Competir (JPC), desenvolvido em solo gaúcho pela Farsul, Senar-RS e Sebrae RS, e conta ainda com a parceria da Emater/RS, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural (SDR), e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pelotas

Mensalmente os empreendedores recebem ao menos uma visita presencial de um consultor do programa de Assistência Técnica e Gerencial do Senar-RS (ATeG), além de um permanente suporte remoto dos parceiros da iniciativa. A expectativa é que, a partir de 2022, com menos restrições de distanciamento social, o grupo possa realizar encontros presenciais de forma coletiva para, além de promover a integração mais efetiva dos participantes, também fomentar novas oportunidades de intercâmbio, promover rodadas de negócios, e realizar capacitações de forma coletiva.

Segundo a gestora do Sebrae RS, Márcia de Azevedo Rodrigues, o foco do trabalho é valorizar e desenvolver a cadeia produtiva local capacitando os produtores com conteúdos e ferramentas que tornem a sua produção mais eficiente e lucrativa. Durante os 24 meses previstos no projeto, a iniciativa irá qualificar o grupo em duas frentes: do ponto de vista gerencial, em questões relativas ao desenvolvimento de cada negócio e ao posicionamento dos produtos de cada agroindústria no seu respectivo nicho de mercado. Por outro lado, dará ênfase em questões sanitárias e de boas práticas, temas essenciais para garantir que os insumos produzidos e distribuídos estejam livres de qualquer contaminação ou similar. Serão abordados temas como inspeção, procedência e qualidade dos alimentos, além de capacitações específicas como oficinas de Boas Práticas de Fabricação (BPF) e adesão ao Programa Alimentos Seguros (PAS).

Para Edison de Almeida Foster, diretor da Bravo Carne do Pampa, a assistência técnica para a qualificação do serviço deve ser uma das mais valiosas contribuições do projeto, uma vez que em termos de produto, o negócio está bem posicionado. A marca atua na oferta de cortes de alto padrão das raças Hereford e Angus, com selo de origem, e acompanha todo ciclo do animal, desde o nascimento, sua alimentação e saúde, além de outros fatores “Gestão, marketing, rotulagem, por exemplo, são áreas que certamente podem agregar valor ao nosso negócio”, explica.

Moglia Comunicação Empresarial

Assessoria de Imprensa Sebrae RS


Bookmark and Share

0 comentários: