RSS
email

Cresol Canguçu/RS

Cresol Canguçu/RS

PASTELARIA PAZ

NOVANET

Augusto Pinz

Câmara busca instalação da "Sala das Margaridas"

Ação foi liderada pela Vereadora Iasmin (PT)

Nos últimos dias, a Câmara Municipal de Vereadores de Canguçu vem realizando uma série de tratativas para viabilizar um espaço específico que irá atender a demanda de denúncias de mulheres vítimas de violência. 

O projeto, denominado Sala das Margaridas, já acontece no estado do RS e prevê a disponibilidade de um espaço preparados para acolher e encorajar mulheres no processo de rompimento do ciclo da violência. 

Na última segunda-feira (3), o presidente do Legislativo, Leandro Ehlert (MDB), acompanhado da vereadora Iasmin Roloff (PT) reuniu-se com o Executivo Municipal, delegado César Nogueira, Tenete Muller e representantes do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (CONSEPRO) para solicitar apoio em relação ao Projeto Sala das Margaridas.



Delegacia da Mulher

Devido ao número de habitantes de Canguçu, não existe viabilidade para a existência de uma delegacia específica da mulher. Mas, sim, a Sala das Margaridas que irá comtemplar o atendimento exclusivo para mulheres violentadas, mas para que isso ocorra, é importante a solicitação de novos policiais para o município.

"A idéia consiste numa sala organizada, um ambiente privado e acolhedor para fazer a escuta da vítima no momento da sua denúncia, para que a mesma sinta-se protegida e tranquila ao detalhar o ocorrido", destaca a Vereadora Iasmin.

Neste momento, conforme informado pelo delegado César Nogueira, está acontecendo uma formação de novos policiais que virão para o estado. Se Canguçu for contemplado com novos agentes, esse projeto se torna ainda mais viável. 

Casos de violência contra a mulher no município

Conforme informações de jornais locais, a violência contra a mulher, em Canguçu, vem demonstrando números cada vez maiores. Principalmente durante a pandemia de coronavírus, sendo casos que englobam violência física e psicóloga.

Apesar do baixo índice de denúncias registradas, no estado, somente em 2020, 33.392 mulheres sofreram ameaças, 18.944 tiveram lesões corporais e 1.908 foram estupradas.

Os casos de violência acontecem diariamente entre crianças do gênero feminino e mulheres que ocupam os mais diversos cargos dentro da sociedade. Atualmente, é possível realizar denúncias através do número 180, também pela internet ou através do 190 da Brigada Militar.

"A luta para enfrentar a violência em Canguçu é permanente. É importante o engajamento da comunidade em volta desta pauta para nos fortalecermos na luta e na caminhada. Sigamos firmes e cada vez mais fortes", aponta Iasmin Roloff. A vereadora, que está em seu primeiro mandato, tem buscado o protagonismo nas questões da defesa dos direitos das mulheres. 


Informações: Site Cangucu em Foco com colaboração de Liziane Stoelben


Bookmark and Share

0 comentários: