RSS
email

Cresol Canguçu/RS

Cresol Canguçu/RS

PASTELARIA PAZ - EM BREVE NOVIDADES

NOVANET

Augusto Pinz

Momento é de retomada da economia

Prefeitura de Canguçu e Acican pedem colaboração da população para recuperação do comércio

No final de fevereiro, cumprindo determinação de decreto estadual, o comércio foi obrigado a fechar as portas. Foram 22 dias sem poder vender, depois de um ano que já havia sido muito difícil em função da pandemia. Agora, o momento é de retomada e a Prefeitura de Canguçu e a Associação Comercial, Industrial, Serviços e Agro de Canguçu (Acican) apostam na valorização do comércio local para auxiliar na recuperação.

Conforme o secretário de Desenvolvimento Econômico e Urbanismo, Nilson Nörnberg (foto), o fechamento do comércio abala negativamente a economia do município como um todo. “Sabemos que os empreendedores locais são os maiores responsáveis pelos empregos formais do município. Com esta paralisação, muitos cidadãos são afetados, pois grande parte de empregados e empresários, dependem de um faturamento contínuo diário, essencial para a manutenção do negócio, o que acaba acarretando o fechamento de empresas e aumentando o desemprego”, afirma, salientando que, não só o comércio, como a maioria dos serviços classificados como não essenciais, também são impactados.

Como forma de valorização do comércio local, a prefeitura está preparando uma campanha publicitária de incentivo à compra nos estabelecimentos de Canguçu. “A comunidade canguçuense precisa apoiar o comércio local, os vendedores ambulantes e os micro e pequenos empresários, procurando adquirir os produtos da nossa terra, oriundos da agricultura familiar, das empresas locais. Só assim vamos nos reerguer aos poucos”, observa.

Para a presidente da Acican, Elisa Bettin, as empresas já vinham sofrendo com os impactos da pandemia desde março de 2020. “Agora estávamos com uma boa expectativa e ter que fechar novamente nos trouxe um sentimento de impotência. Realmente está sendo muito complicado para todos, desde o menor até o maior, pois os impactos da economia refletem em todos”, destaca.

De acordo com Elisa, a Acican sempre trabalha com a valorização do comércio local, fomentando os negócios no município. A pandemia veio fortalecer ainda mais as ações. Nesta semana, a associação já está trabalhando em uma campanha nas redes sociais, buscando a valorização dos empreendimentos. 

Mas, para que isso ocorra, conforme Elisa, a participação da população é fundamental. “A comunidade precisa estar ciente de que ao comprar no vizinho, amigo, conhecido, ou naquela empresa tradicional estará estimulando a manter os empregos das pessoas que ali trabalham. A economia é um ciclo e se todos colaborarem, todos ficam bem. Mais do que nunca, união é a palavra da vez”, reforça.

A presidente da Acican afirma que todas as medidas de segurança estão sendo tomadas, pois ninguém mais do que o comércio está interessado em que não haja a proliferação do vírus. “O comércio não pode mais ter que fechar as portas. Somos todos essenciais para a comunidade, para os empregos e para os impostos. Nós sabemos que a proliferação do vírus não está no comércio, visto que os estabelecimentos estão cumprindo todos os protocolos de higiene”, relata, enfatizando que os clientes só podem entrar nos estabelecimentos de máscara e que o álcool gel é disponibilizado na entrada de cada loja. 

Em Canguçu, de acordo com informações contidas no Plano Municipal de Turismo, o setor industrial responde por 7% do capital que circula no município e o comércio chega a 49%, devido às receitas geradas pelo setor primário.

Para a presidente da Acican, Elisa Bettin, todas as empresas estão sentido os efeitos, uma vez que a pandemia está impactando das maiores às menores empresas / Divulgação


Bookmark and Share

0 comentários: