RSS
email

Braga Celulares

Cresol Sul Canguçu/RS

Cresol Sul Canguçu/RS

NOVANET

Nutricionista Jaine Lopes

Brasil tem 45.467 mortes e 929.149 casos de Covid-19.

 O Brasil chegou a 45.467 mortes e 929.149 contaminados pelo coronavírus,  de acordo com boletim divulgInformação é do consórcio de veículos de imprensa no boletim das 8h.ado por veículos de imprensa às 20h. O levantamento foi realizado com dados das secretarias estaduais de Saúde, obtidos por um consórcio de veículos de imprensa, formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo.
Somente Roraima, Goiás e o Distrito Federal atualizaram seus números em relação à última atualização dos dados, às 20h do dia anterior.

O País registrou, na última terça-feira, 1.338 novos óbitos e 37.278 novas infecções por coronavírus — o maior índice de casos já contabilizado no período de um dia desde o início da pandemia — e se aproxima da marca de um milhão de contaminados.

O boletim epidemiológico do Ministério da Saúde registrou esta terça-feira 34.918 novos casos e 1.282 novas mortes por Covid-19. Com a atualização, o país chega à casa de 923.189 ocorrências e 45.241 óbitos desde o início da pandemia. Das novas mortes registradas pela pasta, 472 ocorreram nos últimos três dias.

ESPERANÇA NO TRATAMENTO

Os pacientes com Covid-19 ganharam esta terça-feira uma nova esperança para seu tratamento. De acordo com um ensaio clínico coordenado pela Universidade de Oxford (Reino Unido), a dexametasona, um medicamento barato e amplamente disponível no mundo, pode ajudar no tratamento da doença.

O uso de doses baixas do corticoide reduziu em um terço as mortes de pacientes internados com ventiladores mecânicos. Sua eficácia, porém, não foi comprovada em pessoas que apresentam sintomas leves da enfermidade. Os testes já são realizados em 40 hospitais brasileiros.

No Reino Unido, a farmacêutica britânica AstraZeneca já testa uma vacina contra a Covid-19 em humanos. A imunização, segundo o presidente da empresa, Pascal Soriot, pode ser de até um ano.

Estabilização
O Brasil completa esta quarta-feira três semanas com o ritmo de registro de mortes por Covid-19 entrando em estabilização. Quando se considera uma média semanal de óbitos (para descontar os atrasos de notificação dos finais de semana), desde o dia 26 de maio o país está em um patamar médio de 985 vítimas por dia, sem oscilar mais que 6% desse valor.


Bookmark and Share

0 comentários: