RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

HD SAT

Morada das Figueiras

São João Encomendas

Dr.Laureano

Souza Cruz amplia volume de tabaco certificado

Região Sul – Depois de ser certificada, de forma pioneira, em 2016, pelo Programa da Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) no Tabaco, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Souza Cruz comemora a ampliação dos volumes na Safra 2018, ano em que celebra os 100 Anos do Sistema Integrado de Produção de Tabaco (SIPT), criado em 1918.

O volume total certificado supera 1,6 mil toneladas, fruto de trabalho de 360 produtores integrados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, dos tipos Virgínia, Burley, Dark e Maryland. “Este acréscimo gradativo ratifica nosso compromisso com o Programa PI Tabaco e com a produção de tabacos de forma segura, sustentável, com responsabilidade social e ambiental e garantia de rastreabilidade”, destaca o gerente de Sustentabilidade e Relacionamento em Produção Agrícola, Claudimir Rodrigues.

Em 2016, foram 357 toneladas dos tabacos Virgínia e Burley certificadas, produzidas por 50 produtores integrados à empresa na Região Sul do Brasil. Em 2017, mais 260 produtores aderiram ao programa, certificando 100% da produção dos tipos de tabacos Dark e Maryland, totalizando uma produção de 1,4 mil toneladas, fruto da adesão voluntária de 310 produtores integrados de 31 municípios no três estados.

De acordo com a pesquisadora em Tecnologia e Ciência Agrícolas e coordenadora da Comissão Estadual de Produção Integrada do Rio Grande do Sul do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Edna Maria de Oliveira Ferronatto, a Certificação é um diferencial importante para a segurança do consumidor e a entrada de produtos em novos mercados. Segundo ela, aproximadamente 500 produtores de tabaco estão certificados pelo Instituto Certifica, por adotarem a Norma Técnica Específica para produção. “A qualidade do tabaco brasileiro é reconhecida mundialmente e sem dúvida a escolha de um sistema de produção focado e adequado às condições locais de cultivos e à excelente gestão da cadeia produtiva do tabaco contribuiu para isto.  O Brasil foi o 1º país a fazer Certificação do Tabaco, proporcionando a transparência tão almejada pelos consumidores”, afirma.  

Saiba mais:

A Produção Integrada Agropecuária – PI Brasil é um programa oficial do Governo Brasileiro, desenvolvido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). O setor do tabaco aderiu ao programa por intermédio do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e criou a Produção Integrada do Tabaco – PI Tabaco. Além do MAPA e do Inmetro, o programa conta com a coordenação do Comitê Técnico da Produção Integrada de Tabaco, da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), e de uma Certificadora que audita pelo Inmetro todas as etapas pelo qual o tabaco passa.

Sobre a Souza Cruz

Sediada no Rio de Janeiro, a Souza Cruz é líder de mercado, atua desde o plantio do tabaco até a distribuição de cigarros, há mais de 115 anos. Com o mote “A diferença faz a gente. E a gente faz a diferença”, a empresa busca, por meio de suas ações impactar positivamente não apenas a sua cadeia produtiva, mas a sociedade como um todo. Considerada uma força no varejo nacional e na exportação de tabaco, a companhia tem três grandes linhas que norteiam sua atuação: valorização das diferenças, sustentabilidade e legalidade.  

Sua cadeia produtiva mantém 6,5 mil colaboradores diretos, cerca de 200 mil empregos indiretos e 27 mil produtores rurais integrados de tabaco, que geram solução de renda para mais de 100 mil famílias no campo. Seus produtos chegam a 265 mil varejistas em quase 5.500 municípios, o que constitui a mais complexa e abrangente operação de distribuição da British American Tobacco (BAT), controladora da Souza Cruz, com empresas em 180 países no mundo.

Bookmark and Share

0 comentários: