RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

HD SAT

Morada das Figueiras

São João Encomendas

Dr.Laureano

Amor e Decisão


A doutrina de Jesus, que é de amor e muito avançada, pode parecer estranha ao que busca acomodação, em vez da salvação. Para segui-la, além do estudo e da compreensão, são necessárias fé e ação, o que Ele recomenda, a fim de que nos salvemos. 
Para quem espera que outro faça o que ele próprio deve fazer, Jesus recomendar: “Pedi e se vos dará; buscai e achareis; batei à porta e se vos abrirá” (Mateus, 7:7) e muito mais, parece estranho que a Sua seja uma doutrina de amor. Mais ainda, por aparente contradição com os demais ensinamentos de Jesus, Kardec elencou alguns e tratou-os como “estranha moral”, que é o título do capítulo XXIII de O Evangelho segundo o Espiritismo. Tais ensinamentos, que constituem os subtítulos desse capítulo são: Odiar os pais; Abandonar pai, mãe e filhos; Deixai aos mortos o cuidado de enterrar seus mortos; Não vim trazer a paz, mas, a divisão.
Uma das recomendações do Mestre é de que cada um busque primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, que todas as outras coisas serão acrescentadas (Mateus 6:33). Em O livro dos médiuns, mais de duas vezes (cap. 4 e 26), consta que o objetivo essencial, exclusivo do Espiritismo é a transformação moral de si mesmo, a sua reforma íntima ou educação dos sentimentos. Outras conquistas necessárias, como amar a si e aos outros, ser caridoso, ensinar, dependem e são consequentes dessa conquista básica: reino de Deus ou transformação moral. Apenas louvores ou esmolas são insuficientes para a vivência do Cristianismo ou do Espiritismo. O amor deve ser para com todos, a cada um de acordo com suas condições. Por exemplo: ao doente, cuidados; ao operoso, reconhecimento, apoio e ânimo à perseverança, exatamente como Jesus fez e faz.  
Joanna de Ângelis, em Jesus e o Evangelho, ressalta, no capítulo 10, que a linguagem de Jesus é clara e definitiva, não permitindo interpretações esdrúxulas ou escapistas; e, no capítulo 23, a proclamação do Mestre, de que, para candidatar-se às alturas, é necessária a espada da decisão. 
Assim como orienta o Cristianismo, para segui-lo são necessários amor e decisão.
Fonte: Texto de Mario Luiz de Farias – Professor do IFSUL, articulista e palestrante espírita. 


Bookmark and Share

1 comentários:

cris disse...

É importante que semeemos amor e reformemos nosso íntimo para a evolução do mundo.jamais abandonemos nossos princípios cristãos