RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

Morada das Figueiras

O ESCRITÓRIO

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

HD SAT

Rua 15 Park

Eliezer Rutz Antenas

Previsões: 2018 será marcado pelas mudanças

Como um furacão que passou, o 2017 se despede e abre passagem para 2018. O pouco tempo que resta pôde servir para encher a caixa de lixo com pensamentos negativos, preconceitos, atitudes ruins e dissabores. Feito isso, a próxima etapa é de criar metas. E mais importante ainda, executá-las ao longo do ano. Se depender das energias que irão reger os próximos 12 meses, o mundo conspirará a favor, pois estará propenso a mudanças físicas e emocionais. O caderno Estilo visitou o universo místico para saber o que os astros, os números e as cartas estão prevendo para esta nova fase.
Segundo a terapeuta holística Lú Albuquerque, o número 11, que no tarô é representado pela carta da Força ou Volúpia, mesclado com 2, irá conduzir a energia do ano. Assim como o orixá Xangô, nas religiões de origem africana. A astróloga Titê Cheffe aponta o planeta Mercúrio como regente de 2018, prevalecendo os signos de gêmeos e virgem.

Número Mestre
O ano que chega poderá ser intenso conforme a numerologia que traz o 11 como o Mestre. Ele é resultante da soma de 2+0+1+8. “O 11 é extremamente exigente. Não só lida com a questão da intuição, da espiritualidade, mas com a captação e a percepção do não aparente, principalmente com a questão de poder”, diz Lú Albuquerque. Para a especialista, a força dessa energia será capaz de conduzir pessoas. “É um número que evolui e para se ter uma ideia, regia Hitler.” As questões não aparentes estarão em foco universalmente. “Teremos líderes que conduzem e que convencem influenciando grandes massas. Pelo menos um nome surgirá mundialmente. Se estará certo ou não, é outro detalhe.”

                           IMG_0078

Lú Albuquerque acredita que, entre outros quesitos, a sexualidade estará em foco no novo ano
(Foto: Heitor Araújo)

No Brasil, pessoas influentes estarão em evidência. Segundo Lú serão líderes capazes de influenciar grandes massas e até serem glorificados. “A ponto de as pessoas acharem este está com a razão e eu vou com ele.” É bom lembrar que o ano é de eleições presidenciais.
Para equilibrar
A especialista explica que o Mestre não está sozinho. A soma dele, que resulta no Número Reduzido 2, sempre estará permeada à energia numérica. Em outras palavras, ele será o apaziguador da volúpia. “Será o momento de buscar a diplomacia, a cooperação, o caminho do meio e maneiras de equilibrar situações de crise. Os movimentos de pacificação em todas as áreas poderão levar a acordos.” Segundo Lú, há uma tendência forte de redução de guerras. Mas segundo a profissional, é bom ressaltar que a numerologia e o tarô tratam de “energias que influenciam”, portanto não significa verdade absoluta. “A forma como a pessoa vai lidar com situações é que irá determinar o caminho de cada um em 2018”.

download (4)
O arcano que rege o ano é a carta da Volúpia ou Força, representada por uma mulher “Lust” nua montada em um leão, simbolizando força animal. “Esse leão tem sete cabeças que são os aspectos humanos. No chão da carta, há figuras esmaecidas que serão aquelas em que as máscaras cairão”, explica a terapeuta holística. Lú revela que essa energia dará vazão aos instintos. “Como se fosse um orgasmo cósmico para a grande transformação.” Com isso, a sexualidade estará em foco em 2018, inclusive na área de saúde, com a medicina evoluindo no setor clínico da ginecologia, com descobertas, avanços e investimentos. Com o lado do instinto mais aflorado, Lú alerta para o risco de se encontrar falsos guias, profetas ou gurus. Mas como a carta da Volúpia ou Força não está sozinha - lembra que o 11 vem acompanhado de sua soma, o 2 - a grande sacerdotisa ou a feiticeira do tarô estará presente com o seu lado feminino in e aguçará a observação de cada pessoa antes de tomar uma decisão.
“A sacerdotisa nos traz ainda abundância e estabilidade.” Isso, conforme Lú, vale para o nosso país, que poderá encontrar um caminho mais estável para lidar com a sociedade. “Para 2018, busquem planejar e trabalhar no sentido de acreditar e investir. Ajam com se pudessem ter”.

Os astros
A astróloga Titê Cheffe conta que o ano de 2018 será de Mercúrio, planeta regente de gêmeos e virgem. Sendo ele o mensageiro dos deuses, com seus pés alados, Mercúrio comanda a comunicação, os estudos, as viagens, o comércio, as relações próximas e as mudanças. “As pessoas que tenham o Sol, nesses signos, terão a oportunidade de trabalhar meios que fortaleçam sua autoestima, bem como sua realização pessoal.”

deus mercurio - divulgacao
Ainda segundo os astros, para aqueles com o ascendente nesses signos, o ano será para novos começos, exigindo da pessoa iniciativa e aceitação dos desafios inerentes. “Teremos o trânsito de Saturno, em seu signo domiciliar, Capricórnio, iniciado nesse final de dezembro. Ele permanecerá aí até o início de dezembro de 2020. Portanto será um período para trabalharmos nosso poder pessoal e social, conscientes de nossos direitos e deveres, e com posturas sérias e consequentes”, diz Titê. Caso falte estrutura, é possível que a pessoa dê poder ao outro, permitindo que abuse de seus limites, tornando-se um amargo tirano (face escura de Saturno).

Que a justiça seja feita
Nas religiões de origem africana, como candomblé e umbanda, o orixá Xangô será o regente de 2018. E por isso, será intenso. Ele virá para exercer a justiça, sua principal arma. Representado pelo fogo, esse orixá queima o que não é correto, exerce seu poder de forma lenta, mas com sabedoria, pois a Justiça Divina não precisa de pressa para ser realizada. Com Xangô não existe meio termo: ou é certo ou é errado. Por isso ele calcula de forma lógica e justa a imposição que causará sobre a vida de cada um. No sincretismo da umbanda, Xangô é representado por São Jerônimo.

01255753c5cc8db1f1dad95d8aa425b8

Política
O 2017 foi de muita turbulência na política brasileira e, se o Estilo fosse consultar as cartas para saber o que vem pela frente, a matéria viraria um livro. O Estilo então revolveu relembrar uma previsão feita por Lú Albuquerque para 2016, ano de eleições municipais. A especialista disse que o então prefeito Eduardo Leite (PSDB) não iria se candidatar à reeleição e inclusive iria embora de Pelotas. Na ocasião, a previsão causou muita estranheza e questionamentos sobre sua veracidade. Mas foi exatamente o que aconteceu. Agora, o ex-prefeito colocou-se à disposição do partido para ser um provável candidato ao governo do Estado e a reportagem quis saber o que vem pela frente.

A primeira carta que surgiu do baralho de Lú Albuquerque foi A Princesa de Ouro, que significa que algo está sendo gestado, planejado. “Um plano de ideias que entra na vida do político e que vai ser muito bom.
Mas... nada vai ficar como está.” A segunda carta vem representada pela figura do Louco, que mostra a disposição de Eduardo de entrar no campo do desconhecido. Para fortalecer as previsões, a carta O Príncipe de Espada aponta para uma meta bem definida traçada pelo possível candidato. “Ele sabe o que quer. Está mente, corpo e espírito preparados e quer rapidez.” Isso porque algumas forças contrárias irão tentar atrapalhar, mas questões serão superadas, segundo a carta da Arte.
A carta O Cavaleiro de Copas mostra a intenção de Eduardo encontrar pessoas com o mesmos ideais. O Cavalo representa a caminhada e a busca por pessoas com pensamentos semelhantes ao do política. Mas quando o assunto é a chance de ganhar as eleições, Lú Albuquerque silencia. “Vai ter muito trabalho. Muitos problemas.”


Bookmark and Share

0 comentários: