RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

Morada das Figueiras

O ESCRITÓRIO

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

HD SAT

Impressão Radical

Impressão Radical

Eliezer Rutz Antenas

Colheita do tabaco reúne autoridades em Venâncio Aires


A primeira edição da abertura da colheita do tabaco reuniu aproximadamente 400 pessoas entre autoridades, lideranças do setor e produtores na propriedade de Antônio Alcir Coutinho, na localidade de Estância Nova, em Venâncio Aires (RS), nesta sexta-feira, 27 de outubro. A iniciativa da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi) do Rio Grande do Sul, com o apoio do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) e prefeitura de Venâncio Aires, contou com a participação do governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, do secretário da Agricultura, Ernani Polo, e do Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira de Oliveira.

"É por meio da parceria entre indústrias e produtores que essa grande cadeia produtiva se sustenta, permitindo um produto de qualidade que coloca o Brasil em destaque no ranking mundial de produção e exportação de tabaco", ressaltou o presidente do SindiTabaco, Iro Schünke.
COLHEITA SEGURA - O dia úmido não impossibilitou a colheita e serviu para sublinhar a importância do uso da vestimenta de colheita apropriada. Para Schünke, o início da colheita deve ser encarado também de forma consciente. "Já estamos há alguns anos conscientizando os produtores sobre a importância do uso da vestimenta de colheita para a prevenção da Doença da Folha Verde do Tabaco. A doença acontece quando há absorção da nicotina da planta pela pele, e a umidade na planta facilita esse processo", explica Schünke que também é agrônomo. A vestimenta, composta por calça e blusa leves e impermeáveis e luvas de nitrila, evita a absorção dérmica de nicotina e garante 98% de proteção ao produtor, segundo pesquisa. O governador fez questão de utilizá-la e ser exemplo da colheita segura e consciente. 

DIA DO PRODUTOR - Realizada próximo ao Dia do Produtor de Tabaco, comemorado em 28 de outubro, a festividade também celebra a importância das 150 mil famílias dedicadas à produção. O presidente do SindiTabaco, Iro Schünke, confirmou participação no evento que também contará com a presença de autoridades locais, políticos, representantes do setor e produtores. "A abertura da colheita e o dia do produtor são marcos importantes para homenagear esses homens e mulheres que lutam diariamente pelo seu sustento e que não são apenas produtores de tabaco: são gestores de pequenas propriedades que plantam e colhem alimentos, criam animais, geram riqueza para os municípios e Estados. São momentos que resgatam o orgulho do produtor", avalia.
FATOS E DADOS SOBRE O SETOR DO TABACO NO BRASIL
• O Brasil é o 1º no ranking mundial de exportações de tabaco em folha há 24 anos e atualmente responde por 30% das exportações mundiais;
• O Sistema Integrado de Produção de Tabaco (SIPT) é responsável por esta liderança, pois prima pela qualidade e a integridade do produto, com assistência técnica e garantia de compra aos produtores;
• Em 2016, foram embarcadas 483 mil toneladas, com valor total de US$ 2,12 bilhões, para 90 países, sendo parte importante da balança comercial brasileira, assim como na geração de renda e empregos para centenas de municípios;
• O Brasil é o 2º maior produtor mundial de tabaco, atrás somente da China;
• Na última safra foram produzidas 686 mil toneladas nos 299 mil hectares plantados;
• A produção sustentável, com observância às boas práticas, faz com que o tabaco brasileiro esteja entre os mais procurados pelos clientes internacionais;
• Somente na indústria, são 40 mil empregos diretos; no campo, 600 mil pessoas estão envolvidas com a cultura em 566 municípios da Região Sul;
• Na última safra, a Afubra estima uma receita de R$ 6,09 bilhões a 150 mil famílias produtoras;
• Pesquisa do perfil socioeconômico do produtor de tabaco, conduzida pela UFRGS, concluiu que 80,4% dos pequenos produtores de tabaco estão nas classes A e B;
• O setor é responsável pela geração de R$ 13,2 bilhões em impostos arrecadados anualmente.

Bookmark and Share

0 comentários: