RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

Morada das Figueiras

O ESCRITÓRIO

CREHNOR CANGUÇU/RS

CREHNOR CANGUÇU/RS

HD SAT

Impressão Radical

Impressão Radical

Eliezer Rutz Antenas

Lei de igualdade

Perante Deus, são iguais todos os homens.  Deus a nenhum homem concedeu superioridade natural, nem pelo nascimento, nem pela morte. Assim começa o capítulo IX da terceira parte de O livro dos espíritos, e continua.
Deus criou iguais todos os Espíritos. A diversidade das aptidões entre os homens deriva do grau de aperfeiçoamento a que chegaram os Espíritos encarnados neles, função de estar vivendo a mais ou menos tempo e, principalmente, dos esforços de cada um. Além do que, é uma necessidade a variedade das aptidões. 
As desigualdades das condições sociais é obra do homem e não de Deus. Mas um dia isso desaparecerá e restará apenas a desigualdade do merecimento, que é construído pelo próprio indivíduo.
A igualdade absoluta das riquezas nunca existiu e nem é possível, pois a isso se opõe a diversidade das faculdades e dos caracteres, embora existam homens sistemáticos, ou ambiciosos cheios de inveja, que julguem ser esse o remédio aos males da sociedade. Mesmo nos mundos mais evoluídos do que a terra, os homens possuem bens, em maior ou em menor quantidade, conforme os tenham adquirido, mais ou menos por meio da inteligência. Isto também vem ao encontro da informação de Jesus, em Mateus 16:27, que será dado a cada um segundo as suas obras. Convém destacar que tanto a prova da miséria, quanto a da riqueza são igualmente difíceis.
Homens e mulheres têm os mesmos direitos perante Deus. A legislação humana também deve consagrar para ambos a igualdade dos direitos; das funções, não. No planejamento da reencarnação, depois que o Espírito opta pelo sexo para a próxima existência, prepara-se em aptidões que lhe serão exigidas, como homem ou como mulher. Isto se observa, por exemplo, no comportamento da mãe com relação aos filhos, a tal ponto que se considera o amor que uma mãe consagra a seus filhos como o maior amor que um ser possa votar a outro. Parece que a recíproca também é verdadeira.      
 A origem do Espírito é comum a todos: criação de Deus; essencialmente, cada ser humano é um espírito encarnado, ou reencarnado; o destino de cada Espírito é o mesmo: a perfeição e a felicidade plenas. Portanto, existe sim a lei de igualdade.
Fonte: Texto de Mario Luiz de Farias – Professor do IFSUL, articulista e palestrante espírita.

“Todos os homens são submetidos às mesmas leis naturais, todos nascem com a mesma fragilidade, estão sujeitos às mesmas dores e o corpo do rico se destrói como o do pobre. Deus não concedeu, portanto, superioridade natural a nenhum homem, nem pelo nascimento, nem pela morte: todos são iguais diante dele” Allan Kardec

Liga Espírita Pelotense convida para palestra pública com a Escritora Célia Diniz. O tema da palestra será ‘Vencendo a Dor da Morte”. Dia 21 de Março, às 15h, na Liga Espírita Pelotense – Rua Andrade Neves, 981. Na ocasião a escritora estará autografando seu livro. A entrada será franca.

Bookmark and Share

0 comentários: