RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

Morada das Figueiras

O ESCRITÓRIO

CREHNOR CANGUÇU/RS

CREHNOR CANGUÇU/RS

HD SAT

Impressão Radical

Impressão Radical

Eliezer Rutz Antenas

Canguçu está na região de risco da Febre Amarela

Entre os meses de dezembro e maio aumentam os casos de febre amarela em todo o Brasil. Na Zona Sul, seis cidades aparecem na lista do Ministério da Saúde como áreas de risco para a doença, devido a suas proximidades às regiões silvestres, rurais ou de mata. Por isso, quem for viajar para alguma dessa localidades, o indicado é se vacinar.

Entre os 3.530 municípios onde há recomendação da vacinação, aparecem Amaral Ferrador, Canguçu, Pinheiro Machado, Piratini, Santana da Boa Vista e São Lourenço do Sul. Em função disso, a procura pela imunização aumentou no Centro de Especialidades de Pelotas, onde as doses são ofertadas, conta a enfermeira responsável pela Sala de Vacinas, Fátima Soares. Como a febre amarela não faz parte do calendário de vacinas do Centro de Especialidades, ela é aplicada conforme a necessidade, especialmente para quem vai viajar aos locais de risco, informou a enfermeira. “Também é requisito para quem trabalha no Porto de Rio Grande”, acrescenta Fátima.

A vacina contra a febre amarela é feita em duas doses. Nos bebês é realizada aos nove meses, com reforço até quatro anos; em casos de epidemia, a idade mínima para a primeira dose baixa para seis meses. Acima disso, qualquer pessoa pode fazer a vacina, que precisa ser reforçada depois de dez anos. A vacinação é contra indicada para gestantes.

Mortes em 2017
O Ministério da Saúde divulgou uma nota na última terça-feira informando que está conduzindo investigação em dez cidades do estado de Minas Gerais, onde foram registrados 23 casos da doença, 16 prováveis e sete suspeitos. Dentre eles, 14 mortes foram registradas.

Onde encontrar vacinas:

Canguçu: as doses podem ser encontradas no Posto de Saúde Central - rua Júlio de Castilhos, 1010 - e nos postos de cada bairro.


A doença
Os primeiros sintomas são repentinos: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. Na forma mais grave da doença podem acontecer insuficiências hepática e renal, olhos e pele amarelados, manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. Quem se recupera adquire imunização permanente. A febre amarela tem dois ciclos. No silvestre, o transmissor principal é o mosquito Haemagogus, já no meio urbano se dá através do Aedes aegypti. A infecção acontece quando uma pessoa é picada por um mosquito infectado, e ao contrair a doença ela pode se tornar fonte de infecção para outros mosquitos, mas não para outros seres humanos. (Fonte: Fiocruz e Diário Popular)

Bookmark and Share

0 comentários: