RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

Morada das Figueiras

O ESCRITÓRIO

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

HD SAT

Impressão Radical

Impressão Radical

Eliezer Rutz Antenas

Ocupantes da Ufpel divulgam carta aberta

Prezadas e prezados estudantes, professores, servidores e cidadãos da cidade de Pelotas.
Através desta carta, viemos explanar para a comunidade todos os motivos que refletem hoje nossa atual situação de “Alunos Ocupantes” da reitoria da Universidade Federal de Pelotas.
Primeiro vale frisar que todos os nossos atos foram tomados a partir de assembleias gerais de estudantes com todos os Campi da universidade, entre estes cursos os bacharelados, licenciaturas, tecnológicos e a pós-graduação, o que legitima nosso ato como algo extremamente democrático. As pautas que nos levaram a utilizar de uma arma extrema como a “ocupação” serão descritas ao decorrer do texto.
FALÊNCIA DA UNIVERSIDADE - Conforme foi amplamente noticiado em todos os meios de comunicação disponibilizados para a comunidade em geral, a atual gestão informou que o reitor tem constantemente viajado para Brasília em busca de valores para manter em dia os serviços funcionais para a universidade, que além de bancar as suas contas essenciais, como servidores terceirizados, fornecedores, alugueis, água, luz, telefone, garantiria o funcionamento do Hospital Escola que pode chegar a uma dívida de 21,1 milhões até o final de 2016, e também a Barragem Eclusa que tem uma dívida de 2,4 milhões. Vale lembrar que estes dois últimos itens, além da universidade em si, mantem o pleno funcionamento da Cidade de Pelotas, com atendimento hospitalar, ambiental e econômico.
Toda a busca tem sido inútil, e como resultado, o Governo Federal repassou para a gestão um valor que não cobriria as despesas básicas até o final do mês letivo de outubro.
PEC 241 - É de extrema importância devido ao atual cenário econômico que levemos esta pauta adiante, a PEC 241, que ficou reconhecida como a PEC da Morte, age através das suas linhas enganosa de salvação, em que o governo propõe um ajuste de apenas 4% ano em investimentos como saúde, educação, segurança e infraestrutura. Isso de acordo com o PIB brasileiro. O que geraria um caos em todos os setores básicos de atendimento ao público. E como se não bastasse o descaso com o povo, e principalmente com a juventude brasileira, congela em 20 anos qualquer concurso público, ou reajustes justos nos salários mínimos dos trabalhadores.
SUCATEAMENTO DO ENSINO PÚBLICO - Além das Universidades, os Institutos Federais e Escolas Estaduais, também sofrem plenamente com o descaso do governo federal, pois o mesmo ainda propôs uma reforma do ensino médio em que exclui: Artes, Educação Física, Filosofia e Sociologia, além de retroceder os direitos conquistados pela juventude como ENEM, SISU, FIES, REUNI E PROUNI, e impõe mordaça nos profissionais educadores colocando limites na educação que deveria garantir a liberdade de expressão de alunos e docentes. 

Como futuros professores, também gritamos NÃO ao Retrocesso e NÃO ao Notório Saber, seremos profissionais graduados, diplomados, e preparados para assumir nossa função de educadores e não permitiremos que pessoas incapacitadas assumam postos educacionais despreparados.
Até o fim desta carta, temos mais de 1016 escolas estaduais e Institutos Federais, 60 Campus universitários OCUPADOS, e ficamos extremamente felizes em saber que nossa luta não é uma luta solo e que converge em quase todos os pontos com a de outros estudantes brasileiros.
Declaramos total apoio aos jovens que dentro e fora das ocupações, em todo o território nacional, resistem por um país mais justo.
Pedimos desculpas sinceras a aqueles que acreditam que se voltarmos à normalidade, e fingirmos que o golpista Michel Temer não tem atropelado nossos direitos básicos, e ignorarmos a situação em que se encontra a UFPEL, teríamos um país justo e livre de preconceitos sociais, raciais e sexistas. Porém nós, futuros profissionais, acreditamos que “A Ponte para o Futuro” imposta pelo Governo Temer não é o melhor caminho para nem uma geração. Então seguiremos na luta.
Ocupantes.

Bookmark and Share

1 comentários:

Anônimo disse...

Chega até ser comico ,parece que isto está se tornando anual ,pois sempre tem algo para atrapalhar o ensino que a anos vem capengando com baixos índices nacionais ,está muito evidente que tem algo maior por traz das cortinas,há poucos meses cientistas e educadores de respeito indicavam o sacrifício dos brasileiros oriundos de uma administraçao catastrófica que quebrou o país , portanto ninguem se manifestou,ora entao em vez de bla,bla ,bla sejam inteligentes e deem soluçoes alternativas ,já que verba está escassa ou é só pela PEC ? Se for, que se note a sua criaçao vinda da impitchhimada,seria a soluçao ou mais um ato desastroso ?