RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

Morada das Figueiras

O ESCRITÓRIO

CREHNOR CANGUÇU/RS

CREHNOR CANGUÇU/RS

HD SAT

Impressão Radical

Impressão Radical

Eliezer Rutz Antenas

Sem perspectivas HCC terá nova reunião nesta quarta-feira (03)

Os dias de apreensão em relação ao Hospital de Caridade de Canguçu (HCC) continuam. Após manifestações realizadas na terça-feira (02), e reuniões, nada avançou. Um novo encontro ocorre nesta quarta-feira (03) às 13h30min, na sala de reuniões do hospital, com presença de membros da comunidade, funcionários e a Coordenadoria Regional de Saúde.
Segundo o administrador do HCC, Régis Pinto e Silva, o hospital não está recebendo mais internações na UTI, e caso ela feche totalmente teria que ser refeito todo processo de liberação novamente o que levaria muito tempo. Com a necessidade de receber, no mínimo, o dobro do valor que recebe hoje pelo serviço ela se tornou inviável. Ele lembra que foi anunciado que o hospital receberia em torno de R$ 800,00 por atendimento o que nunca saiu do papel e que seria o ideal. Durante a reunião de terça-feira (02) foi revelado que por conta das dívidas o HCC não consegue as certidões negativas para a libração de recursos de emendas parlamentares e que está renegociando dívidas com entidades para que possa regularizar sua situação.
O hospital depende, basicamente, das verbas do Estado do RS. Por este motivo a direção da casa de saúde estaria ingressando judicialmente contra o Governo do Estado para receber em dia os repasses de produção. Apesar disso a entidade tem empréstimos que são debitados diretamente destes recursos no montante de R$ 250 mil ao mês. Um financiamento junto ao BNDES que reduziria os juros pagos e o valor mensal está sendo estudado. 
Um dos entraves na liberação dos recursos para o município estaria na Controladoria e Auditoria Geral do Estado (CAGE) que não autorizaria repasses para o Hospital de Canguçu. CAGE é o órgão constitucional do sistema de Controle Interno, atuando com delegações junto às unidades administrativas dos três Poderes do Estado.

COMO CHEGAMOS A SITUAÇÃO ATUAL?
No encontro com representantes da comunidade, e em entrevistas, o administrador do Hospital de Caridade de Canguçu (HCC), Régis Pinto e Silva, lembra que durante um período o HCC recebeu muitas verbas, época da intervenção. Isso fez com que a casa de saúde aumentasse seus serviços e também os valores gastos com mais profissionais e valores pagos maiores. O padrão do hospital chegou a estar em R$ 1. 200. 000,00 de gastos mensais. Atualmente recebe menos da metade deste valor e ainda com alguns descontos de empréstimos. Por isso é preciso uma nova adequação, realização de novos serviços que complementem os valores. Isso passa pelo aumento de internações particulares entre outros pontos. Também passa pela redução dos contratos, dos valores, com os médicos, redução de pessoal, entre outras medidas que tem sido realizadas nestes últimos quatro meses da atual gestão.
Atualmente o hospital está com três meses de atraso no pagamento dos incentivos para saúde que giram em torno de R$ 390 mil por parte do Governo do RS.

MÉDICOS
A dívida do Hospital de Caridade de Canguçu, somente com médicos, gira em torno de R$ 2 milhões.

PRESIDENTE LICENCIADO
O presidente da Associação do Hospital de Caridade (HCC) pediu um afastamento por motivos de saúde pelo período de 30 dias. O Dr. Luiz Ernesto Vargas transferiu a presidência, no período, para o vice-presidente Juliné Bezerra Gularte.

CEEE
A Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) teria entrado judicialmente contra o hospital para cobrar as dívidas, aumentando assim ainda mais a crise financeira da instituição.

Ouça entrevista realizada nesta quarta-feira (03) no programa Manhã Especial com o administrador do Hospital


Bookmark and Share

0 comentários: