RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

Morada das Figueiras

O ESCRITÓRIO

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

HD SAT

Impressão Radical

Impressão Radical

Eliezer Rutz Antenas

Inauguração da Casa do Badesul na Expointer é marcada por integração no Pró-Oliva

Apoiar os produtores rurais e estimular o cultivo de novas culturas é encarado pelo governo como ferramenta fundamental para a retomada do desenvolvimento do Rio Grande do Sul. Seguindo esta diretriz, ocorreu na manhã desta terça-feira (30), na Casa do Badesul, na 39ª Expointer, o ato de integração do banco de fomento ao Programa Estadual de Desenvolvimento da Olivicultura (Pró-Oliva). A assinatura marcou a inauguração da sede da instituição no Parque Assis Brasil, em Esteio. O governador José Ivo Sartori lembrou que o Rio Grande do Sul é conhecido pela sua vocação agrícola e pela capacidade de inovar, agregando valor às propriedades. “O cultivo de oliveiras vem avançando. Já são dois mil hectares plantados no estado e, em pouco tempo, poderemos dobrar a área cultivada de olivais”, afirmou. Para Sartori, além de expandir as áreas de plantio, os empreendedores podem agregar valor, produzindo azeite. “Este é um passo importante para a agro industrialização”, destacou. Na ocasião, foram formalizados quatro novos projetos para expansão e implantação de mais 112 hectares de olivais. O estado já conta com oito fábricas.

Entre as marcas de azeite participantes do Pró-Oliva e em exposição na 39ª Expointer está a "Verde Louro" que é produzida em Canguçu. O município também realizou, no dia 26 de agosto, o 1º Encontro Técnico da Cultura da Oliveira de Canguçu 

Atualmente, Canguçu possui a maior área de olivais no Rio Grande do Sul, o que corresponde a cerca de 400 hectares de terra. Com a possibilidade de ampliação da renda com a produção do azeite de oliva, por exemplo, cada vez mais produtores demonstram interesse em entrar na produção da cultura.

Lançado em julho de 2015, o Pró-Oliva visa à expansão e consolidação da olivicultura no estado. O programa prevê quatro frentes de ação: defesa sanitária e mudas de qualidade, pesquisa e assistência técnica, industrialização de azeites e conservas, e crédito para implantação de olivais. A iniciativa tem o apoio da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Emater, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Embrapa, Fepagro, prefeituras, universidades, produtores rurais, viveiristas, industriais e demais instituições públicas e privadas envolvidas com o setor.

Potencial 
Mita Fuhrmann, que produz o azeite Verde Louro em Canguçu desde 2011, disse que a primeira safra deste ano será de 1,8 mil litros. Eudes Romano Marchetti, diretor-geral da Tecnoplanta, de Caçapava do Sul, observou o RS deve ser de 15 mil litros de óleo de oliva em uma área de 300 hectares. A previsão é de crescer para 50 mil litros em 2017. 
 O secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, informou aos produtores que o Badesul tem linha de financiamento com condições favoráveis ao setor. "Estamos juntos neste processo, apoiando os produtores e buscando resolver impeditivos burocráticos que dificultam a produção, como a utilização de defensivos agrícolas". Segundo ele, o estado tem um milhão de hectares potenciais para a olivicultura.

Bookmark and Share

0 comentários: