RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

Morada das Figueiras

O ESCRITÓRIO

CREHNOR CANGUÇU/RS

CREHNOR CANGUÇU/RS

HD SAT

Impressão Radical

Impressão Radical

Eliezer Rutz Antenas

161 ainda não sacaram PIS/PASEP em Canguçu

Porto Alegre, Caxias, Passo Fundo e Pelotas lideram o número de beneficiários que ainda não sacaram o abono salarial, o PIS. A lista apresentada pela gerência Regional da Caixa Federal à Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Social (STDS) mostra que, apenas na Capital, mais de 10 mil pessoas ainda não buscaram o benefício. O valor é de um salário mínimo (R$ 880) e está disponível em qualquer agência da Caixa, até o dia 31 de agosto. Em Canguçu 161 pessoas ainda tem dinheiro para receber e não sacaram.

Para o Secretário Catarina Paladini, a ação desenvolvida entre o Ministério do Trabalho e a STDS mobilizou cerca de 40 mil pessoas non RS. “Mas ainda faltam muitas pessoas que não sacaram e devem fazer o saque. A Caixa Federal, num esforço ainda maior, está contatando empresas do gaúchas que mantinham em seu quadro de pessoal 15 ou mais pessoas com direito ao abono, ano base 2014 sem saque, totalizando mais de três mil trabalhadores”, informou. “Foi a maneira encontrada de ampliar essa divulgação. Ao todo, são mais de R$50,5 milhões que ainda podem reforçar a nossa economia.”

Têm direito ao abono salarial os trabalhadores que exerceram atividade remunerada durante pelo menos 30 dias em 2014 e recebido até dois salários mínimos por mês nesse período. Além disso, é necessário estar cadastrado no PIS há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Os trabalhadores podem consultar se têm direito ao benefício pelo portal http://abonosalarial.mte.gov.br/, inserindo CPF ou número do PIS/Pasep e data de nascimento. Outras informações podem ser obtidas diretamente com a Caixa no telefone 0800-726 02 07. Para os trabalhadores do serviço público que recebem o PASEP é preciso procurar o Banco do Brasil pelo número 0800-729 00 01. Mais informações também pela Central de Atendimento Alô Trabalho 158, do Ministério do Trabalho.


Bookmark and Share

0 comentários: