RSS
email

Ponto com e Braga Celulares

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

CRESOL SUL CANGUÇU/RS

Morada das Figueiras

São João Encomendas

Tchê Parque

ERS 265 recebe o nome de Rodovia Geraldo Pegoraro

Foi publicado dia 25 de junho, no Diário Oficial da Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei 164/10 que dá o nome de Rodovia Geraldo Pegoraro à ERS 265, em toda a sua extensão. Ela liga os municípios de São Lourenço do Sul, Canguçu e Piratini. O deputado estadual Nelson Härter (PMDB) é o autor da matéria que tem o objetivo de homenagear uma das grandes personalidades políticas da Zona Sul.

Geraldo Pegoraro nasceu na então Vila de Morro Redondo. Depois acompanhou sua família quando se mudou para Canguçu e passou a residir na localidade de Capela São José. Na Universidade Federal de Pelotas (UFPel) frequentou o curso de Desenvolvimento de Comunidades, em 1960. Teve uma atuação marcante junto à Frente Agrária Gaúcha (FAG) na organização dos agricultores e fundação de sindicatos de trabalhadores rurais da região sul do Estado, em municípios como Canguçu, Pelotas, Piratini, Pedro Osório, Jaguarão, São Lourenço do Sul e Rio Grande.

Em 1966 foi eleito o primeiro presidente efetivo do Sindicato dos Trabalhadores de Canguçu. Nesse período instalou a Sede do Sindicato no município. Foi reeleito para mais dois mandatos e nesse período já contabilizava 76 sindicatos em todo o Estado. Durante a última gestão foi eleito também para exercer a Secretaria Geral da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul, a FETAG-RS, sediada em Porto Alegre. Lá, foi o responsável pela expansão da ideia do sindicalismo no interior, que totalizou em 1977, 232 entidades. Teve sua jornada reconhecida pelo Ministério do Trabalho, pela Presidência da República e principalmente pelos trabalhadores rurais, que o reconduziram à diretoria da entidade e à vice-presidência da CONTAG - Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura, com sede em Brasília. Lá teve atuação marcante na fundação de entidades sindicais da categoria por todo o Brasil. Entre as conquistas nas quais Geraldo Pegoraro atuou estão a implantação de assistência jurídica, médica, odontológica, ambulatorial e o serviço pioneiro no município de Canguçu prestado pelo Sindicato, o transporte de doentes em ambulância.

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Canguçu se fez forte e fortaleceu também o trabalhador local, que hoje é reconhecido como força produtora básica da sociedade. Após 1977, Geraldo Pegoraro foi convidado a exercer funções na Secretaria do Trabalho e Ação Social do Governo do Estado, quando teve a oportunidade de organizar em Canguçu e região o Sistema Nacional de Emprego, o SINE.

Em 1979 concorreu novamente à presidência do Sindicato por reivindicação dos sócios e trabalhadores rurais de Canguçu. Reelegeu-se por mais duas vezes, porém licenciou-se em 1986 para atender à nova convocação dos trabalhadores de todo o Estado, quando assumiu a Secretaria Geral da FETAG-RS.

Participou ainda do Instituto Tancredo Neves, órgão que elaborou o anteprojeto da Constituição Federal e onde dividiu com Rosah Russomano a representação do povo gaúcho nessa atividade.

Em 1988 foi candidato a prefeito de Canguçu pelo Partido da Frente Liberal (PFL). Assumiu logo em seguida, a convite do Governo Federal, a Delegacia do INCRA - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária no Rio Grande do Sul.

De 1993 até 1997 chefiou o Núcleo de Eletrificação Rural da Prefeitura Municipal de Canguçu. Seu desejo era dedicar-se exclusivamente ao Movimento Sindical. “Geraldo Pegoraro fez parte da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Canguçu até seus últimos dias de vida. Ele sempre pautou sua trajetória na luta por conquistas sociais dos trabalhadores e jamais se desvinculou de sua categoria, exercendo a atividade agrícola até a data de sua morte”, disse Härter.

Pegoraro faleceu de forma repentina, por problemas cardíacos, no dia 27 de setembro de 2008. “Ele deixou familiares e milhares de trabalhadores rurais que perderam um líder, mas ganharam uma lição de vida. Merece o nosso reconhecimento por sua relevante atuação política e administrativa”, finalizou Härter.

GABINETE DO DEPUTADO ESTADUAL NELSON HÄRTER - PMDB
Assessoria de Imprensa

Bookmark and Share

8 comentários:

Anônimo disse...

primeiro eles deveriam terminar este asfalto pra depois colocarem nome,e uma vergonha 25 anos para fazerem 83 km de asfalto que nen acostsmento tem sem falar nos buracos que estao piores que estradas de chao e a sinalizaçao nao existe,geraldo pegoraro deveria sentir era vergonha de terem colocado o nome dele em uma rs desse tipo

Anônimo disse...

VERDADEIRO PROJEO ELEITOREIRO.....POBRE DO SAUDOSO GERALDO PEGORARO....DAR SEU NOME A ESTA ESTRADA DA VERGONHA UM TRECHO A 23 ANOS EM CONSTRUÇÃO..O OUTRO ATÉ PIRATINI....NEN SE SABE SE UM DIA SERÁ ASFALTADO...COITADO DEVE ESTAR SE REVIRANDO NO TUMULO....

Anônimo disse...

esses politicos nãotem jeito mesmo, poque ele não pedi uma CPI nesse trajeto até SãoLourenço, 23 anos a mesma empresa..e o trajeto até Piratini alguns dizem que no papel ja estaria asfaltado..e ai o nobre deputado vem se preocupar com nome da rodovia....pelo amor de Deus....

Paulo Roberto disse...

Guto, gostaria de saudar a iniciativa do Deputado Nelson Härter, mas também informo ao nobre Deputado que a referida estrada em toda a sua extensão vem até o meu município de Pinheiro Machado, iniciando/terminando na BR 293. (Pinheiro Machado-Piratini-Canguçu e São Lourenço do Sul).
Então, pedimos ao Senhor Deputado que percorra o referido trajeto da nossa estrada em toda a sua extensão, é claro até Pinheiro Machado, para ver as condições de trafegabilidade da mesma.
Forte Abraço, GUERREIRO.

Anônimo disse...

primeiramente eles deveriam terminar esse asfalto que e uma porcaria todo esburacado e sem acostamento,que ja faz mais de 25 anos que estao fusando ai,pra depois acharem um nome pra ele!!!!!!!!!!!!!!!!isso e uma poka vergonha e um desrespeito com a populaçao que mora perto pois quando chove ninguen chega nen sai de casa,deveriam era coloca esses tal de deputados com uma pa para tirar o barro e desatolar os carros e onibus que ficam atolados

Anônimo disse...

A iniciativa é muito boa, uma justa homenagem a quem sempre defendeu os direitos dos agricultores. O Seu Geraldo do sindicato merece muito esta e outras homenagens. Agora, tomara que façam a estrada primeiro para depois darem o nome à ela, senão acho que nem a família vai querer homenagear seu Geraldo assim.!!

Anônimo disse...

aos comentaristas acima só um lembrete a RS265 asfaltada ou não ela é uma via estadual e existe a anos.entendo que a denominação não vai alterar. Parabens ao proponente pois entendo que o sentido do projeto tem um objetivo de prestar uma homenagem a uma pessoa que se destacou em sua atividade.A rua em que moro, não tem iluminação, calçamento, esgoto e tem nome.E o pior nem sei quem foi e o que fez.

Anônimo disse...

Bah...Cadê os politicos de Canguçu Deputado, Prefeito, Vereadores.São lerdos heim. Esse Harter é vivo heim. O seu Geraldo era muito querido na região.A homenagem vai muito além da familia.Abre um espaço dentro do movimento de trab.Rurais que atualmente não tem um político da região.Isso aproxima o Harter da categoria/lideranças.Alguns dos comentaristas acima perdem o foco qdo utilizam argumentos que fogem do proposto.Qual o X da questão ao meu enteder."É VALIDO OU NÃO O PROJETO"???Pois com asfalto ou não, em bom ou mau estado,com ou sem buracos.Aprovado a Lei a cita via terá um nome.E apartir dai o seu Geraldo vai ser lembrado todas as vezes que a via for comentada.Prova disso foi a simples publicação da matéria.